Império

Samuel Uria

Tom: C
Intro/Riff: 
     C             G      C         C   D 
E|----0---0----0-----3----------------------|   
B|----1---1----1-----3------------------2---|   
G|----0---0----0-----0------------------3---|   
D|----2--------------0----2-2-0---------0---|   
A|--3----2---0-------2-----------2----------|   
E|-----------------3----------------3-------| 

G                      D           G 
Acredito que depois de morto serei solto.  
     C                  G        Am             D 
Para isso não tenho que ser bom, tenho que ser sério.  

    G                            C            Am 
Não contabilizo as boas ações, palavra de Escuteiro.  
       G                    D           C   G   C G   D 
Sem contas de cabeça vou marchar pelo Império. 

   G              D              G 
As leis da estoicidade ligam a sirene. 
C                   G     Am             D 
Pedem que abrande o riso, tenho que ser sério.  

Em                    G       C                 Am 
E ao mandarem-me encostar não tiram a mão do coldre. 
G                      D           C   G  C  G  D 
Deixo o carro e vou marchar pelo Império. 

Solo 1: G   D  G     C   G  Am  D    G  C  Am  G  D  C  G   C  G  D 



G             D                      G 
O caminho é estreito demais para meu ego,  
     C                     G     Am            D 
Mas para me tornar numa criança, tenho que ser sério.  

Em        G             C                       Am 
Não é a estrada que se alarga, sou eu que me apequeno.  
G                         D           C   G   C  G  D 
A passo de bebé eu vou marchar pelo Império. 

G                        D         G 
Ser imperialista é coisa tida do passado. 
C                              G       Am            D 
Para me mostrar tão certamente errado, tenho que ser sério.  

Em                  G        C              Am 
E ao queimarem-me a bandeira seguram o facho.  
G                               D           C   G  C  G  D  
Com orgulho inflamado eu vou marchar pelo Império. 


Solo 2: G  D  G    C  G  Am  D        G  C  Am  G  D  C  G  C  G  D   



G                         D                     G 
Faço o bem que quero e o mal que não quero não faço  
  C                       G     Am            D 
Estava a brincar com a verdade, tenho que ser sério.  

Em                   G            C           Am 
A mão à palmatória e à geada para ter coração quente.  
      G                      D           C   G    C  G  D 
Sem estrada congelada vou marchar pelo Império. 

G                      D         G 
Sei mais da eternidade que do amanhã! 
    C                G     Am            D 
Mas para um futuro risonho tenho que ser sério.  

Em                      G           C              Am 
Pedir a mão para não perder o pé, e saber pedir perdão. 
      G                     D           C   G  C G  C G  C G 
Com a carga aliviada vou marchar pelo Império. 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar