De Fogões e Invernias

Joca Martins

Tom: Am
Intro: Am Dm G7 C Am Bm7 E7 Am E7 Am 
 
                                 Dm 
Um vento forte me reboja o pensamento 
            G7                         C 
Desquino o tento pra não ter o que pensar 
          E7                      Dm 
Atiro os sonhos no banhado do potreiro 
            B7                        E7 
E a noite grande vem me por a guitarrear 
 
         Am                         Dm 
Traço caminhos pra seguir no outro dia 
            G7                     C 
E a alma encilha novos fletes a domar 
          E7                        Dm 
Nas invernadas que se perdem na distância 
          Bm7            E7          Am  E7 A 
Mato essas ânsias extraviadas no cantar 
 
             Bm7          E7          C#m F#m 
(Fogões me agradam no clarim das inverneiras 
         Bm7           E7       C#m    F#m 
Almas campeiras que povoam o galpão 
           Bm7           E7          C#m  F#m     Bis 
São sonhos xucros mesclados com o minuano 
            Bm7            E7         A  E7 A 
Que esse aragano há muito tempo já domou) 
F#7         Bm7            E7         A  E7 A 
Que esse aragano há muito tempo já domou 
Int. 
                                       Dm 
/Lá fora a vida se desmancha em chuva fria 
           G7                     C 
Cortando tropas buscando se acomodar 
           E7                   Dm 
Um quero-quero se anuncia na coxilha 
        B7                       E7 
Ensaia rimas de saudades a recordar 
 
          Am                         Dm 
Negra parceira que o fogão te viu ausente 
          G7                       C 
E até o poente se perdeu no teu olhar 
         E7                     Dm 
Repasso rimas de fogões e inverneiras 
         Bm7            E7            Am  E7 A 
Almas campeiras que me põem a guitarrear/ 
( )Int./ /( ) 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar