Tom: D
 
 
D                                          A 
Por trás desses teus olhos de opala 
     G                  Gm 
Eu pude ver tanta dor 
D                                   
A dor de não ter o que comer 
A                                       G 
E nem ter o que ter pra dar 
                     Gm 
A seu rebento, nem o sustento 
 
D                                      A 
Por trás desses teus olhos negros 
    G              Gm 
Eu pude ver o que restou 
D                                     A 
Mesmo sem o seu único sorriso 
          G                      Gm 
Não restou ódio, só o amor 
 
D                            C 
Às vezes a vida faz a gente se ajoelhar 
G                        Gm 
Numa tempestade e o vento forte 
D 
Vira uma brisa que sopra 
             C 
A ferida bem devagar 
G                       Gm 
Vinda do norte, trazendo sorte 
 
     Bm             E         A 
Sorte na vida 
Bm        E                   A 
Saber lutar, mesmo com dor 
          Bm             E      A    
Ser forte na vida 
Bm          E                  A                       D 
Deixar a paz entrar e o amor 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar