Tonto A Golpe

Mano Lima

Tom: C
                                     G7 
Minha vertente secou se amolou o Mano Lima 
                                       C 
A muié' me abandonou veja só que triste sina 
                                               G7 
Perdendo a fama e o dinheiro, inté' a amizade cai 
                                                C 
E a China, então, é a primeira que alça a cola e se vai 
                                               G7 
Perdendo a fama e o dinheiro, inté' a amizade cai 
                                                C 
E a China, então, é a primeira que alça a cola e se vai 

                                         G7 
Fui trabalhar numa estância veja só o meu azar 
                                C 
O patrão era munheca parecia um tamanduá 
                                                 G7 
Tinha dois guri' de peão e um véio' que era um tumbeiro 
                                                C 
E o sogueiro era um Melado assustado e caborteiro 
                                                 G7 
Tinha dois guri' de peão e um véio' que era um tumbeiro 
                                                C 
E o sogueiro era um Melado assustado e caborteiro 

                                         G7 
Levantei de madrugada eu gosto de saltar cedo 
                                        C 
Espetei uma cerne oleada que trazia entre os pelego 
                                         G7 
Num galpão véio' escuro que chegava dar pavor 
                                        C 
Um guri vai cortar carne e me corta meu tirador 
                                         G7 
Num galpão véio' escuro que chegava dar pavor 
                                        C 
Um guri vai cortar carne e me corta meu tirador 

                                        G7 
Depois que churrasquearam começaram a discutir 
                                        C 
Hoje é tu quem recolhe ontem fui eu que recolhi 
                                         G7 
Eu recolho e tu recolhe e aquela seca me anojou 
                                        C 
Inventei de recolher e  Melado já derramou 
                                         G7 
Eu recolho e tu recolhe e aquela seca me anojou 
                                        C 
Inventei de recolher e o Melado já derramou 

                                         G7 
Depois, fumo' camperear na Invernada da Pitangueira 
                                        C 
As porteira' atolavam   quase que inté' a barrigueira 
                                        G7 
Os gurizinho' diziam: -O Tio Mano conhece a volta 
                                        C 
Apeia e abra pra nós o senhor que tá de bota! 
                                         G7 
Os gurizinho' diziam: -O Tio Mano conhece a volta 
                                        C 
Apeia e abra pra nós o senhor que tá de bota! 

                                         G7 
Depois foram comer pesco' numa tapera da invernada 
                                        C 
Eu comi só um pesquinho' E já senti que cagava 
                                                 G7 
Me deu uma dor de barriga, foi o quanto a cinta afrouxei 
                                                C 
Não é que, de tanto azar, fui aos pé' e me descadeirei 
                                                 G7          
Me deu uma dor de barriga, foi o quanto a cinta afrouxei 
                                                C 
Não é que, de tanto azar, fui aos pé' e me descadeirei 

                                                 G7 
O véio' ficou na estância não se animou em bota as vaca' 
                                                C 
Ficou na beira do fogo Assando mandioca e batata 
                                                 G7 
Eu levei a mão no tição pra acender o palheiro meu 
                                                C 
E o véio' me olhou e disse: -Larga a minha mandioca, seu! 
                                                 G7 
Eu levei a mão no tição pra acender o palheiro meu 
                                                C 
E o véio' me olhou e disse: -Larga a minha mandioca, seu! 

                                                 G7 
É triste, amigo, lhe digo quando o índio anda azarado 
                                                C 
Isto aconteceu comigo em agosto do ano passado 
                                                 G7 
Pra encerrar, tavam' banhando e eu fui desvirar um terneiro 
                                        C 
Me atrapalhei com o gancho e caí dentro do banheiro 
                                                 G7 
Pra encerrar, tavam' banhando e eu fui desvirar um terneiro 
                                                C 
Me atrapalhei com o gancho e caí dentro do banheiro 

                                            G7 
Meio tonto ainda c'o tombo e tapado de urucubaca 
                                                C 
Eu fui me embora para o povo e amiguei c'o a Dona Sapa 
                                                 G7 
Hoje, vivo de povoeiro só o mosquedo é que me ataca 
                                                C 
Trabalhando de chureiro, vendendo bunda de vaca 
                                                 G7 
Hoje, vivo de povoeiro só o mosquedo é que me ataca 
                                                C 
Trabalhando de chureiro, vendendo bunda de vaca 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar