Tropa de Osso

Luiz Carlos Borges

Tom: Em
Intro:  Em B7 Am G B7 Em 
 
                                      
De vez em quando no horizonte do passado 
         B7/D#                     Em  
Surge uma nuvem de lembranças andarilhas 
 
Vai repontando para dentro do meu peito 
           B7                          Em 
A minha infância com seus ossos em tropilhas 
 
           E7                         Am 
Tinha mangueira, companheiro, bem cuidado 
          D7                         G  B7 
Tinha piquetes e um campo onde invernava 
          Em                   F#7 
A minha tropa era de puro pedigri 
        B7                         E 
Toda de ossos descarnados que campeava 
 
                                    F#m 
(Gado de osso, que foi parte do meu mundo 
          B7                     E 
Carro de lomba e trator de corticeira 
                               F#m 
Com meu bodoque e um banho no açude 
            B7                      E (Em)  Bis 
Foram da infância, minha vida verdadeira) 
 
                                        
Tropa de osso, quem não teve quando piá 
           B7/D#                     Em 
Ou não foi piá ou não viveu como nós outros 
 
Como era lindo a gurizada se entretendo 
          B7                            Em 
Com os ossitos que eram bois, ovelhas, potros 
  
           E7                            Am    
Noutras andanças topa as vezes nos meus sonhos 
           D7                       G   B7 
Por um estreito corredor feito esperança 
         Em                             F#7 
Algumas vezes sou tropeiro, outras sou tropa 
             B7                           E 
Mas sempre guardo os bois de osso na lembrança/ 
 
{INTRO} 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar