O Rio E Eu

Clóvis Mendes

Tom: Am
Intro: Am E7 Am E7 

Am                    E7           Am 
Ao ver o rio correr bravio me perguntei 
          C            G7         C C7 
Por onde andam estas águas mal domadas 
              F            E7         Am 
Eu sei que às vezes são serenas como asas 
             F           E7            Am 
E às vezes tensas como potros em debandada 

Am                    E7               Am 
Ser como o rio me faz pensar num pago novo 
          C             G7             C C7 
Andar e andar, sem ter licença e nem fronteira 
          F            E7         Am 
Poder cruzar terras sem dono ou proibidas 
         F           E7            Am 
Vagar solito, ser remansos ou corredeiras 

          G              F           C 
(Vestir a luz do sol em tons de colorado 
      G7                         C 
E murmurar uma cantiga à luz da lua 
         Bm          E7       Am 
Abrir os braços em abraços caborteiros 
     F              E7        Am 
Ao afagar o ventre da pampa xirua.) 

Am                    E7           Am 
Vou como o rio sem ter desejo de voltar 
          C            G7            C C7 
Sem vacilar, seguindo o rumo que ele mande 
            F            E7          Am 
Talvez um dia eu seja água em branca espuma 
             F           E7            Am 
Jorrando livre no vazio de um salto grande 

          G              F           C 
(Vestir a luz do sol em tons de colorado 
      G7                         C 
E murmurar uma cantiga à luz da lua 
         Bm          E7       Am 
Abrir os braços em abraços caborteiros 
     F              E7        Am 
Ao afagar o ventre da pampa xirua.) 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar