Jornal Blues (canção Leve De Escárnio E Maldizer)

Belchior

Tom: A
Introdução: A7 E7/9 D7/9 C7/9 F#m7 B7/9 Bm7 E7 A7 

A7                                           D7/9 
Nesta terra de doutores, magníficos reitores, leva-se a sério a comédia! 
A7                                                         D7/9 
A musa-pomba do Espírito Santo - e não o bem comum! - Inspira o bispo e o Governante. 
A7                                       D7/9 
Velhos católicos, políticos jovens, senhoras de idade média, 
A7                                                        D7/9 
- sem pecado abaixo do Equador - fazem falta e inveja ao inferno de Dante. 

A7                                                                 D7/9 
Tão comum e tirar-se daqui qualquer coisa que eu também tiraria o chapéu a vontade. 
A7                                                        D7/9 
Aos cidadãos respeitáveis, donos de nossas vidas, pais e patrões do país. 
A7                                                   D7/9 
Mas em vez tiro o lenço... Não para enxugar, portuguesmente, a saudade... 

           F#m                        B7/9                 Bm7  
Mas pra saudar num Ciao! Quem me expulsa de casa! Dar um (viva,  
             E7          A7 E7 
excelência!' E tapar o nariz! 

A7                                                   D7/9 
Não, não quero contar vantagem mas já passei fome com muita elegância. 
A7                                                            D7/9 
E uns caras estranhos - ordens superiores! Já invadiram minha casa... Mas com muito respeito! 
A7                                                 D7/9 
Diabo de profissão! Ganhar com o suor de meu gosto o bendito pão e o gim das crianças! 
A7                                                       D7/9 
Noblesse oblige! Eu talvez seja o cara que você ama odiar, inimigo do peito! 

A7                                                          D7/9 
Cá em casa quem morre se torna querido, tido e havido por justo e inocente. 
A7                                                                         D7/9 
Mas pode ir tirando o cavalo da chuva que eu não vou nessa de morrer só para agradar vocês. 
A7                                                            D7/9 
Aluno mal comportado, pela regra da escola,devo ser reprovado...sumariamente 

     F#m                             B7/9                     Bm7      E7   
Mas não faz mal. Deixo os louros ao poeta! Lauras e o que me importa! Quero  
               A7           E7 
o meu dinheiro no fim do mês! 

A7                                             D7/9 
Mas que poeta idiota! Canções tão tocantes dão sempre uma nota raramente vulgar! 
A7                                                    D7/9 
Atentado à Moral e aos Bons Costumes, lapido diamantes, não falsos brilhantes. 
A7                                                  D7/9 
Kitsch elegante que te mente elegantemente! Oh! Abre alas que eu quero passar! 
A7                                                                D7/9 
There’s no business like soul business! There’s no Political solution, meus caros estudantes! 

A7                                                 D7/9 
Tá todo mundo comido, lavado, passado, bronzeado... Ora, muito obrigado! 
A7                                                             D7/9 
Só eu não venço na vida, não ganho dinheiro, não pego mulheres, não faço sucesso! 
A7                                                     D7/9 
O velho blues me diz que, ateu como eu, devo manter os modos e o estilo...Réu confesso! 

     F#m                       B7/9                    Bm7           E7 
Eles vão para a glória sem passar pela cama... Ou jesus não me ama ou não  
         A7             E7 
entendo nada do riscado! 

A7                        D7/9 
Não toques esse disco! Não me beijes, por favor! 
A7                                                D7/9 
Meu professor de filosofia me dizia que eu viveria sempre adolescente 
A7                                                              D7/9 
Hoje, qualquer mulher, assim que me abandona, já me tem por durão, mesmo sabendo que mente. 
A7                                            E7               D7/9 
Desculpem! Infelizmente não sou à prova de som nem de amor...de amor... 
   A7        E7        D7/9       A7         E7          D7        A7 
de amor...de amor....de amor... de amor... de amor... de amor... de amor 
F7     G7     A7     F7     G7     A7 
     ieié ieié ieié               uôu! 

Compartilhe esta música: novo

QR Code
Copiar